segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Alfinetes de missangas

Fiz estes dois alfinetes com contas e missangas com a mesma técnica da borboleta, no post anterior.

Neste alfinete, usei um pedaço de feltro castanho e costurei uma conta amarela translúcida como centro da margarida. Em seguida costurei três carreiras de missangas: prateadas, "pérolas" e uma carreira intermédia feita por último de missangas laranjas. Para as pétalas das margaridas utilizei "pérolas" em forma de arroz. Recortei o feltro em torno da margarida.

Em seguida dobrei uma fita castanha entre o feltro castanho e a roda de feltro grosso vermelho usado atrás. Uni os dois feltros com contas.



Neste segundo alfinete usei uma conta rectangular que me tinham dado.


terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Bordado com missangas

Bordei essa borboleta com missangas. 

Inspirada pelos tutoriais do post anterior, peguei num pedaço de feltro castanho e comecei por cozer uma conta oval grande de madeira que faz o corpo da borboleta.

Em seguida, costurei as misangas à volta do corpo. Aproveitei as missangas que não passavam pela agulha (defeituosas) para fazer as antenas com um pedaço de arame acobreado. Nas pontas das antenas coloquei duas contas pequenas de madeira.

Em seguida,  contornei as asas com missangas. Depois fui preenchendo com missangas redondas e outras longas e "pérolas" em forma de arroz.

No final contornei as asas com missangas vermelhas. Recortei o feltro em torno das asas e colei um cartão por trás na forma da borboleta para dar estabilidade.

Acabei por colar num quadro com fundo (shadowbox).


quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Passo-a-passo para fazer um alfinete de missangas

Confiram este passo-a-passo de como fazer um alfinete de missangas. Aqui o exemplo é uma libelinha mas dá para usar a ideia para outros temas.

O site está em russo, mas o passo-a-passo tem fotos excelentes que dá para entender como fazem estes alfinetes.

O link está aqui:


Variação com borboleta com fotos extremamente detalhadas:
https://www.livemaster.ru/topic/1164431-master-klass-po-izgotovleniyu-transformera-kulona-broshi-babochka?msec=74

Variação com coração:
https://www.livemaster.ru/topic/572085-mk-po-vyshitoj-podveske-lyublyu-tebya-nezhno?msec=74

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Trilho em croché

Trilho em croché com gráfico no site da Círculo:


Toalhinha em croché

Toalhinha linda em croché de filé com gráfico no site:


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Toalhinha em croché

Fiz esta toalhinha (ainda estou a fazer o seu par) em linha branca 6. 

Quando vi a receita que está aqui:
adorei logo. Apesar de ser uma toalhinha simples, gostei imenso e pensei que ficaria melhor em linha mais grossa e a verdade é que adoro como ficou.


terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Toalhinhas em croché

Fiz estas toalhinhas em croché irlandês. Foi uma forma de aproveitar sobras de linhas.

A receita foi adaptada daqui:



terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Pano com frutas em croché

Linda barra em croché com frutinhas em croché. Um mimo no site da Círculo:


terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Doce de abóbora com coco

Abóboras é coisa que não falta nesta altura, Deram-me uma abóbora gila que ainda está por usar, uma abóbora menina grande que também está inteira e meia abóbora menina. 

A meia abóbora já estava aberta então limpei as sementes e os fios, e descasquei-a e cozi a polpa com água (esqueci-me do sal!).
Escorri a abóbora e congelei metade dela.

Com a outra metade decidi fazer um doce de improviso. 
Peguei na abóbora cozida e juntei canela em pó, 1 colher de sopa de agar-agar, 1 colher de sopa de farinha de araruta, casca de 1 limão, gengibre em pó, e açucar. 
A canela, gengibre e açucar foi a olhómetro.
Deixei engrossar e juntei colo ralado, também a olhómetro.
Despejei na taça de pirex.
Depois bati 1 pacote de natas de coco até ficarem cremosas e despejei por cima.
Ficou no frigórífico até ao dia seguinte.
Foi aí que notamos (o meu pai notou logo) que faltava o sal! Mas prontos com um biscoito de alfarroba triturado por cima, e o problema do sal fica resolvido :)



quinta-feira, 22 de dezembro de 2016


Boas Festas e um ano de 2017 cheio da presença de Deus!


"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim."
João 14:6

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Bolo de farinha de cevada e cacau

Além da mousse de dióspiro e coco que o meu marido fez, eu fiz um bolinho de farinha de cevada e cacau. A receita usada é daqui:

Fiz algumas adaptações no entanto. Usei:
- 2 chávenas de farinha de cevada (em vez de 1+1/2), 
- cerca de 200g de pasta de tâmaras (tâmaras moídas num processador ate virar uma pasta) em vez de açucar, 
- 1/2 colher de chá de sal marinho não refinado,
- 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
- 1/4 caneca de cacau puro em pó (não é chocolate em pó),
- 1 colher de chá de extrato de baunilha,
- cerca de 1/3 de chávena de azeite (ou óleo de coco que fica muito bom),
- 1 colher de sopa de vinagre de cidra (que reage com o bicarbonato de sódio para fazer a função do fermento e dos ovos),
-1 a 2 chávenas de água fria.

Juntei os ingredientes todos e mexi apenas o suficiente para envolver tudo. Não se deve misturar demais, senão a reacção do vinagre com o bicarbonato de sódio pode ser prejudicada.

O meu marido untou uma forma redonda em pirex (com um alto no meio) com azeite e farinha de aveia (muitas vezes untamos as formas com óleo de coco que é mais fácil porque é mais sólido).

Depois despejei a mistura e levei ao forno pré-aquecido a 180ºC. Na receita original, aconselha-se a verficar o bolo ao fim de 15 minutos. Deixei estar outros 5 minutos e como ainda não estava bem cozdio, deixei outros 10 minutos. Ao fim dos 40 minutos, o palito saiu limpo.

Para fazer o glacé, o meu marido usou natas de coco com chantili da BioVegan. Esta é daquelas poucas receitas onde um bolo sem fermento, nem ovos fica fofinho!


"[...] e o seu fruto servirá de comida e a sua folha de remédio."
Ezequial 47:12

Mousse de dióspiro de coco

Neste fim-de-semana o meu marido fez uma sobremesa que adoramos lá em casa. A receita é da Anabela Correia:

Nesta época temos bastantes dióspiros de dois dióspireiros no quintal. Os dióspiros não se aguentam muito tempo, e mesmo dando a familiares e vizinhos muitos estragavam-se todos os anos. No ano passado, uma senhora que tem uma restaurante vegetariano em Espinho, revelou-nos que dá para congelar disópiros. Oh que maravilha!

Não é que funciona mesmo! E o mais maravilhoso é que são óptimos para fazer smoothies, e não alteram de sabor. Continuam docinhos mesmo depois de congelar. E foi o que usamos na mousse: dióspiros congelados!

Para decorar usamos fatias de dióspiro maçã, canela, lascas de coco e coco ralado.


sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Leque miniatura em croché

Fiz esse leque miniatura em croché. Depois com o ferro de passar quente, vinquei o leque.
Costurei uma rosinha de fita na parte de baixo do leque.

A receita que eu usei foi daqui:



quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Pulseira de contas de vidro

Tutorial passo-a-passo a ensinar como fazer essa pulseira de contas de vidro, bem linda e delicada:


terça-feira, 22 de novembro de 2016

Caminho de mesa em croché

Caminho de mesa florido no site da Círculo, com receita e gráfico:


sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Naperon lindo

Um naperon original e bem lindo, com gráfico em:

Eu faria talvez em branco ou ecru.